Cursos de Arte em Franca/SP

Cursos de Arte em Franca/SP
artiloka@gmail.com

segunda-feira, 8 de junho de 2009



Serenata

Sinfonia da alegria


Máscaras


Mãe protetora.


A mão do homem

Minha Exposição Fantástica Fábrica de Ilusões




DOAÇÃO DA VENDA DOS QUADROS PARA O HOSPITAL DO CÂNCER DE FRANCA

QUADRO O ILUMINADO - arrematado pelo Luciano Carvalho (Lú)
TELA BRANCA VIROU ARTE

SOMBRA FELIZ
SANDRA COVERLONI VISITOU MINHA EXPOSIÇÃO



TELA EM BRANCO VAI GANHAR VIDA - PINTURA AO VIVO




O INSPIRADOR DAS ARTES

Rabicó não passa fome,
come grama e pula sem parar.

Vou remar mais rápido,
quero sair desta tempestade,
e chegar no chão firme.


Olhares que observam simplemente por observar.

Doce mundo

O mundo é feito de açucar.
Associamos as coisas boas ao doce
e as ruins ao amargo.
Um sorriso é docinho
Um olhar carrancudo é amargo
Um bom dia é açucarado
Um nariz empinado é azedo
Um carinho é melado
Um palavrão é jiló.
Nós sempre queremos melzinho
e sem pensar fazemos uma limonada.

Lembre-se sempre do carrinho de algodão-doce:
colocamos um pouquinho de açucar e nasce uma
fila de crianças felizes.

A PIPA (Karina Gera)

Embalada no vento,
Subiu leve como pluma;
Esta pipa aventureira,
Escala todo o céu
em direção a Lua;
Quanto mais carretel,
Mais a pequena pipa
tímida e de papel,
ganha força e coragem;
Ela faz a dança dos ventos,
Minhas mãos não a domina;
Fantoche do infinito,
vítima do tempo;
Quando chega a tempestade,
Pausa para tanto encanto;
Não é o fim do espetáculo,
Ainda ouço a melodia dos ventos.
Caminho em uma só direção,
Vou fazer uma viagem,
E morar no seu coração.

Cumplicidade.

Quem pode dar um sorriso,
pode conquistar o mundo.
Cor!
Suave como pluma.
que afaga sua pele.
Vôa com o vento
encanta como a lua.


Pincéis dançando sobre a tela, garantiram este movimento e cores.

Dizer sem palavras.
Podem passar milhões de anos, a esperança sempre exisitirá.
A obra não precisa ser estática.
Se eu pudesse falar, o que eu diria?


Quadro inspirado nos povos negros que carregam o peso do preconceito em suas costas.


Nesta terra tem acarajé,

olodum e oxalá.

Pintura expontânea que realizei inspirada na cultura popular brasileira.


Rítimo das cores,
nuances sem fim,
pintar o folclore,
faz parte de mim.
Quando estou criando os quadros, sempre busco colocar cores muito fortes, se um tom não me agrada, tasco mais cor e tudo fica harmonioso, pelo menos para mim.
Este quadro é uma composição da cultura brasileira que retrata a Bahia.

Vôo colorido, cheiro de flor,
Flores margarida,
Borboleta do amor.
Este quadro também marcou uma fase da minha pintura, onde comecei a experimentar cores e misturas para compor minhas telas.

Tintas e pincel,
ganham vida,
num pedaço de papel.
Esta tela pintei em 2004, foi meu segundo trabalho de pintura, que me dispertou para esta modalidade.

Sou uma, apenas sou, ser basta-me. Amo a vida, sonho e apenas vivo. Sou arte, artista, arteira e imagenheira.... Sou assim: feliz!